Home Blog Page 7

Dinheiro é a solução? [Primeira Etapa – Convencimento Pessoal]

No artigo anterior (leia aqui), eu expliquei quais são as 5 etapas do planejamento financeiro, desenvolvidas pelo Prof. Elisson em seu livro:

”As 5 Etapas do Planejamento Financeiro” 

Neste artigo, darei início a uma série de posts explicando cada uma destas etapas para te ajudar a atingir o equilíbrio financeiro.

Se você:

  • É endividado, já se deu conta de que é preciso mudar, mas não sabe como;
  • Não é endividado, mas fecha a conta sempre no zero ou perto disso;
  • Tem dinheiro mas nunca consegue realizar seus sonhos,
  • Acha que ganha pouco e por isso não consegue equilibrar suas contas,

Esse artigo é para você.

A primeira etapa de um planejamento financeiro, é o Convencimento Pessoal. Você precisa entender como a educação financeira pode te ajudar a resolver seus problemas, colocar suas contas nos eixos, garantir seu futuro e realizar seus sonhos.

 

Dinheiro é a solução?

Primeiramente, saiba que ganhar mais dinheiro não é a solução do problema.

rich-dream-tom-and-jerry
Dinheiro.. ah! O dinheiro…

Tudo depende do seu fluxo de caixa, e que as pessoas tendem a aumentar o padrão de vida juntamente com o salário. Desse modo, você nunca conseguirá equilibrar a conta e nunca vai sobrar dinheiro. Quanto mais você ganha, mais você gasta.

É preciso entender que o dinheiro não é um problema e nem uma solução. Ele é uma ferramenta. E com essa ferramenta, você pode fazer o que quiser, para o bem ou para o mal.

Uma serra pode ser usada para construir uma bela mesa ou para matar alguém, mas a culpa não é da serra. Você ter muitas serras ou poucas serras não é o que define se você é um carpinteiro ou um assassino.  E se você não tem uma serra e quer construir uma mesa, somente comprar a serra não adianta nada se você não souber como usá-la. Provavelmente, você vai ganhar um belo machucado.

Eu ACHO que isso não vai dar certo...
Eu ACHO que isso não vai dar certo…

O dinheiro por si só não traz felicidade ou tristeza e não é a culpa pelos seus problemas.

 A culpa é da maneira com a qual ele foi usado.

É por isso que você precisa de um Planejamento Financeiro.

 

Por que nunca me ensinaram isso?

Saiba que a culpa também não é sua. Nós não fomos criados para aprender a administrar o dinheiro.

Muito pelo contrário, nós somos bombardeados todos os dias com propagandas e tentações irresistíveis que afirmam que precisamos ter coisas para sermos felizes.

Bancos e financeiras nos concedem empréstimos milagrosos e casas e carros são financiados com parcelas que cabem no bolso.

Só que ninguém fala o outro lado da história: consumismo em excesso te impede de realizar sonhos no futuro, que os juros dos empréstimos são abusivamente altos, e que ao financiar um imóvel ou um carro com longos prazos, no fim você vai pagar o dobro do preço.

E o principal: que trocar seu tempo por dinheiro é o pior negócio que existe.

Seu tempo na terra é limitado, se você gasta, você não tem ele de volta. O dinheiro não, hoje você gasta e amanhã você ganha.

Então se você trabalha, está vendendo o seu bem mais precioso, o seu tempo, em troca de algo que se consegue em qualquer lugar.

family of four on grass with hands up
Use seu Dinheiro para Realizar seus Sonhos!

Nós vivemos em um sistema capitalista, e há poucas maneiras de fugir dessa equação (dica: investir é uma delas!!).

Então precisamos saber tirar o máximo proveito do dinheiro que ganhamos, e assim, valorizar todo o tempo que gastamos – e que nunca teremos de volta.

Agora, se você leu esse artigo até aqui, eu gostaria de saber: você está convencido que é PRECISO mudar?

Se sim, ótimo. Se não, por favor deixe seu comentário.

Outro ponto a ser considerado é que é POSSÍVEL mudar. Sempre é. E se você consegue mudar sua mentalidade, entender que tudo da maneira com a qual você lida com o seu dinheiro, o equilíbrio financeiro é uma consequência. Tem uma frase do Warren Buffett que eu gosto muito:

”Se você tem um grande problema, você está sendo uma pessoa pequena”

Lembre-se disso. Tudo é possível, basta você querer, acreditar e se dedicar em busca do seu objetivo.

Para mudar, você precisa entender seu problema e buscar conhecimento que irá te ajudar a resolvê-lo.

Depois de ler este artigo, você agora tem três opções:

  1. Fechar esse site e voltar para o Facebook;
  2. Começar a inventar desculpas irracionais para não começar seu planejamento financeiro;

Ou

3. Decidir de uma vez por todas que é preciso mudar e estar disposto a seguir nessa jornada.

E aí, o que você vai fazer?

Como Fazer um Planejamento Financeiro?

Você trabalha, trabalha, trabalha… e seu salário acaba antes do final do mês.

Aquele novo celular está á venda por 12x R$ 19,90.

Está barato, não dá nem 1 real por dia… e você realmente precisa de um celular novo.

Já ouviu a expressão ”de grão em grão a galinha enche o papo”? Pois é, de parcela em parcela, seu banco enche o papo.

como fazer um planejamento financeiro
Bye Bye dinheiro!

A falta de planejamento financeiro é o principal motivo do endividamento dos brasileiros.  Parcelamentos longos normalmente possuem juros altos embutidos, e com isso o consumidor paga muito mais caro pelo produto. Inclusive, mais caro do que poderia pagar.

Outra consequência da falta de planejamento é a falta de segurança, pois ao não construir uma reserva financeira, você se torna vulnerável. Sem uma reserva, e com a renda comprometida com contas e dívidas, qualquer emergência é capaz de destruir a sua vida financeira e estourar seu orçamento muito além do aceitável. E então você passa a viver com medo de perder o emprego ou a sua fonte de renda.

O problema principal raramente é a falta de dinheiro, e sim a má administração desse recurso

Para usar bem o dinheiro, você precisa enxergar além das necessidades imediatas e fazer um planejamento financeiro.

O planejamento financeiro significa dar um rumo ás suas escolhas financeiras. É saber o quanto entra e o quanto sai,  equilibrar as contas, construir uma reserva financeira e poupar para realizar seus sonhos.

É conseguir dormir á noite sabendo que seu dinheiro está sob controle.

Como Fazer um Planejamento Financeiro?

Atualmente existem diversas abordagens, na maioria das vezes baseadas em planilhas e cortes de gastos.  Normalmente esse é o primeiro passo para a maioria das pessoas. Mas o caminho não é por aí.

Aprender a utilizar planilhas e aplicativos é a parte técnica do planejamento financeiro. Para que isso funcione, é necessária uma mudança de mentalidade e de hábitos financeiros.

Mudando a sua mentalidade sobre o dinheiro, entendendo ele como meio para realizar seus sonhos e não como um fim por si só, o controle do orçamento via planilha e aplicativos fica em segundo plano. 80% do resultado virá de dentro de você.

Para dar uma visão mais abrangente sobre esse tema, descrevi abaixo as 5 etapas do planejamento financeiro, desenvolvidas pelo Prof. Elisson de Andrade, baseadas em sua experiência na educação financeira de seus alunos e descritas em seu livro “As 5 Etapas do Planejamento Financeiro”.

Etapa 1) Convencimento Pessoal

Antes de iniciar seu planejamento financeiro, é necessário entender que é possível e necessário sair do ciclo vicioso das dívidas e parcelamentos. O primeiro passo é refletir sobre a importância e o papel que o dinheiro desempenha em sua vida.

Será que a falta de dinheiro realmente é a causa de todos os seus problemas?

Preste atenção aos seus gastos e ao seu padrão de vida. Será que você realmente precisa ter tudo o que tem hoje?

Não estou dizendo que você precisa se privar de tudo. Afinal, passar a vida toda sem alguns ‘’luxos’’ e sem fazer o que gostamos não é algo saudável. Porém, é necessário ter prioridades e fazer escolhas. Pare e reflita:

O que aconteceria se hoje você perdesse a sua fonte de renda?

Por quanto tempo conseguiria se manter?

É preciso pensar e estar prevenido para as emergências que sempre acontecem com qualquer pessoa.

Muitas vezes as pessoas vivem apenas da filosofia ‘’carpe diem’’, acreditando que não tem sentido poupar e cuidar do dinheiro pois não levarão nada para o túmulo.

De fato, não vão.

Mas o que acontece nesse meio tempo, enquanto elas não vão para o túmulo?

Irão viver uma vida de excessos e consumismo, mas que lá no fundo não as deixa dormir á noite pois sabem que possuem inúmeros carnês e faturas para pagar no dia seguinte?

Essa é uma excelente forma de destruir sua qualidade de vida e ir para o túmulo mais rapidamente. Se é isso que você quer….

Se pensarmos friamente, esse argumento não é válido. Porque se pensarmos que não levaremos nada para o túmulo, não tem sentido ir á escola, fazer cursos e trabalhar, por exemplo. Você não pode passar a sua vida inteira pensando dessa forma. Você não levará nada para o túmulo, mas deixará sua herança para o mundo e para a sua família.

Que tipo de herança você quer deixar para a sua família? Dívidas?

Não seria muito melhor batalhar para conseguir uma vida próspera e com qualidade de vida?

É nisso que consiste a etapa de convencimento pessoal. É um convite á reflexão sobre o papel que o dinheiro desempenha em sua via, quais são as suas prioridades e o que é preciso mudar para que o dinheiro funcione como um aliado, e não como um vilão.

Etapa 2)  Conhecimento Financeiro

Para um bom planejamento financeiro, é necessário conhecer as ferramentas essenciais para a análise das suas finanças. É preciso entender conceitos como Balanço Patrimonial e Fluxo de Caixa, e entender quais são as regras para uma vida financeira equilibrada.

Como fazer um planejamento financeiro

É nessa etapa que entram todas as planilhas, aplicativos, técnicas e estratégias para o controle do orçamento. Porém, tudo isso deve ser realizado a partir das conclusões obtidas na primeira etapa do planejamento pessoal.

Seu orçamento deve ser feito com base em seus valores e em seus sonhos. Não transforme o ato de poupar dinheiro e preencher planilhas em um mal necessário. Não é um mal.

Dinheiro é só papel, quem transforma ele em algo bom ou ruim são as pessoas.

Etapa 3) Definição de Objetivos

Nesta etapa, você deverá estabelecer quais são seus objetivos de curto, médio e longo prazo para seu dinheiro.

 Se você não sabe onde quer ir, qualquer caminho serve – Alice no País das Maravilhas

Conhece esta frase?

Sem objetivos definidos, é inviável a realização de um planejamento financeiro, pois estes servirão de base para a mudança de comportamento e possibilitará a realização dos sonhos.

objetivos financeiros
O que quero fazer com meu dinheiro?

Seus objetivos devem estar alinhados com os seus sonhos e seus valores. Não pense pequeno aqui, pois com tempo e planejamento , tudo é possível. Coloque seus sonhos no papel, e estabeleça prazos e valores para eles. Com essas informações em mãos, ajuste quanto deveria poupar mensalmente para realizar esses sonhos.

Lembre-se de considerar o efeito dos juros compostos, pois esse dinheiro poupado será investido. Para isso, você pode utilizar simuladores de poupança e de investimentos que existem gratuitamente na internet ou uma simples planilha do excel.

Sem um objetivo definido, não faz sentido fazer um planejamento financeiro.

Poupar dinheiro somente pelo ato em si não traz nenhuma vantagem e com o tempo você irá desistir. Afinal, para quê se privar de gastar o dinheiro se não há algum objetivo maior? Apenas acumular números na sua conta-corrente não significa nada.

Etapa 4) Mudança de Hábitos Financeiros

Depois de saber que é preciso mudar, adquirir conhecimentos técnicos e definir objetivos, é hora de colocar tudo isso em prática. A mudança de hábitos financeiros é um ponto chave em um planejamento financeiro.

hábitos financeiros
Todos devem caminhar juntos!

Hábitos são ações que você executa sem pensar. É aquele chiclete que você se acostuma a comprar cada vez que visita a padaria. Os hábitos existem desde ações pequenas como essa até atitudes sistêmicas, como o hábito de parcelar compras sem nem mesmo saber se há dinheiro para pagar as parcelas depois.

Esses hábitos estão enraizados e é preciso prestar atenção em suas atitudes diárias para conseguir identifica-los. O consumismo é um hábito péssimo que acaba com o seu dinheiro e não traz nenhum benefício duradouro.

Adquirir bons hábitos permite uma melhora na sua qualidade de vida, pois você sairá da condição de endividamento ou da incapacidade de poupar dinheiro e irá caminhar em direção a uma vida financeiramente equilibrada.

Etapa 5) Investimentos

Poupar significa se privar do consumo no presente para guardar dinheiro. Já investir significa aplicar o dinheiro poupado para multiplicá-lo.

investir dinheiro
Oba! Filhotes!

Ao investir, você potencializa o efeito do planejamento financeiro, fazendo seu dinheiro poupado gerar mais dinheiro e com isso encurtar o prazo de realização dos seus sonhos.

Os juros compostos são uma ferramenta maravilhosa pois, a médio e longo prazo são capazes de dobrar e até triplicar o dinheiro investido. É dinheiro gerando dinheiro sem que você precise trabalhar para isso.

Investir dinheiro é fundamental para a realização dos seus sonhos, especialmente se o valor para atingi-los é muito alto. Por exemplo, se seu sonho é um imóvel próprio, é possível conseguir o dinheiro para pagá-lo á vista em menos da metade do tempo necessário para pagar um financiamento se o dinheiro for poupado e investido.

Aqui no blog existem vários artigos sobre investimentos. Para quem está começando do zero, recomendo a leitura: ‘’Como Investir Dinheiro – O Guia Definitivo’’

Conclusão

Fazer um planejamento financeiro não é somente anotar seus gastos em uma planilha. Vai muito além disso.

Qualquer mudança deve começar de dentro para fora, e com o dinheiro não é diferente. É preciso primeiro entender e mudar a sua mentalidade para então poder utilizar as ferramentas disponíveis da melhor maneira possível.

O diferencial da metodologia em 5 passos desenvolvida pelo Professor Elisson é uma melhor compreensão do que significa Educação financeira. Dividindo o processo em partes, é possível realizar mudanças duradouras na sua vida financeira, e ao final o saldo será positivo.

Espero que esse post tenha ajudado a esclarecer algumas dúvidas e uma base sobre como começar a organizar a sua vida financeira. Para mais informações sobre esse assunto, recomendo ler o E-book do Prof. Elisson. Ele escreve de uma maneira simples e didática, excelente para quem está começando.

 

As 5 Maiores Desculpas que as Pessoas Usam para Não Planejar a Aposentadoria – e o Que Fazer a Respeito

Você chega do trabalho e liga a TV. Está passando um jornal qualquer e você ouve o jornalista falando sobre pensionistas do INSS, fator previdenciário, crise econômica e desemprego.

Então, você pensa na sorte de estar empregado. E também no valor baixíssimo que irá ganhar na aposentadoria. Mas, ao mesmo tempo, tem as contas para pagar hoje , as de ontem, e as de amanhã.

Você é jovem ainda, tem a vida inteira pela frente e não quer perder seu precioso tempo controlando planilhas. Ou já tem mais idade e acha que não dá mais tempo. A solução é viver um dia após o outro.

Você já viveu isso?

A vida é curta e devemos aproveitar. Poupar dinheiro para aposentadoria é besteira… não é?

planejar aposentadoria
Ai meu porquinho =(

 Não.

Pensando nisso, listei abaixo as 5 maiores desculpas que as pessoas dão para não planejar sua aposentadoria – e o que fazer a respeito.

Desculpa 1:  “Planejamento financeiro é para os ricos.”

As pessoas sempre pensam que quem cuida de dinheiro é gente rica. Mas é mentira.

Muito pelo contrário, pessoas com pouco dinheiro são as que mais sofrem pela falta de planejamento. E elas acabam pagando caro por isso, com juros elevados e financiamentos longos.  

Você deve ter um planejamento financeiro para estar  protegido contra imprevistos e não ficar dependente de bancos e empréstimos.

Desculpa 2: “Eu não tenho tempo para me planejar ou investir.”

Planejamento financeiro não leva muito tempo. No início é preciso uma dedicação maior, mas com o tempo torna-se automático.

É seu futuro que está em jogo, e trará mais resultados do que assistir vídeos de gatinhos no youtube.

Existem também muitos materiais bons que ensinam como fazer um planejamento financeiro, como por exemplo este artigo que escrevi a respeito e também este livro digital do Professor Elisson de Andrade: ‘’As 5 etapas do Planejamento Financeiro’’. Clique aqui para conhecer. 

Investir também não demanda muito tempo. Existem estratégias para quem tem pouco tempo, em que você precisa acompanhar seus investimentos apenas algumas vezes por ano.  Eu mesma gerencio meus investimentos apenas uma vez por mês. Não fico paranoica olhando índices o dia inteiro. Clique aqui e leia o meu artigo sobre Como Investir Dinheiro.

Desculpa 3: “Sou concursado público e contribuinte do INSS.”

 A renda da Previdência Social é muito baixa, e hoje em dia é raro conseguir aposentadoria com salário integral, mesmo para funcionários públicos.  Ainda que seu padrão de vida seja simples, o planejamento financeiro irá fazer muita diferença.

 Outro ponto é que nenhum emprego é seguro.  Você pode até ter uma estabilidade ‘’garantida’’ pelo seu empregador, mas seus valores e objetivos mudarão com o tempo e poderá chegar um dia em que aquela vida de concursado não irá mais te trazer felicidade.

 E se isso acontecer, é melhor estar preparado.

Desculpa 4:  “E se eu morrer antes de me aposentar?”

 Eu não sei você, mas eu não quero morrer jovem !

 Pode acontecer de você morrer antes de se aposentar. Mas também pode acontecer de viver até os 100 anos.

 E aí?

Você estará em uma idade avançada, podem surgir inúmeros problemas de família e de saúde e sua energia não será a mesma de agora. Acredite, você não vai querer se preocupar com dinheiro aos  80, 90 anos!

E mesmo assim, é melhor deixar patrimônio para seus herdeiros ou para uma instituição do que viver sem recursos quando precisa deles.

Desculpa 5:  “Meus filhos cuidarão de mim.”

É muito mais vantajoso ser independente do que depender de alguém. Ter a liberdade e a responsabilidade pela própria vida, e inclusive poder ajudar sua família se necessário.

Não viva sua vida esperando depender de alguém no futuro.

Você quer que seus filhos sejam felizes? Então não coloque a responsabilidade pela sua sobrevivência nas costas deles!

Conclusão

 Essas são as 5 principais desculpas que as pessoas usam para não planejar a aposentadoria. E com isso nós nos tornamos uma população cada vez mais dependente de bancos e de pensões do governo.

Tenha em mente que é preciso se preocupar com o futuro e que isso não significa deixar de viver o presente. E poupando agora, você poderá curtir muito mais sua aposentadoria no futuro!

E se você acha que nunca vai conseguir planejar ou poupar dinheiro porque está endividado, lembre-se:

A causa do desequilíbrio financeiro não é a falta de dinheiro, e sim a falta de foco. Estabeleça suas prioridades e objetivos e lute por eles!

planejar a aposentadoria
Uhul!!

 E aí, o que você achou dessas 5 desculpas?  Já usou alguma delas? Conhece outras? Deixe seu comentário 🙂

O que Você Faria se Roubassem seu Dinheiro?

Roubaram meu dinheiro!!

Aconteceu assim: Eu estava no trabalho, tranquila, e aí entregaram o holerite desse mês. Beleza, conferi os valores, impostos, tudo OK. E aí eu resolvi ir ao banco para pagar as minhas contas e resolvi olhar o saldo, como é de costume.

Qual não foi a minha surpresa.. em ver que 20% do meu dinheiro havia desaparecido!!

O que eu fiz?

roubaram meu dinheiro
Oh não!!! Meu rico dinheirinho!!

Eu não fiz nada. Porque esses 20% foram para meus investimentos, e agora sei que estou um pouco mais perto de realizar meus sonhos 🙂

Hoje vou contar a PRINCIPAL causa do insucesso financeiro:

A sensação de perda

Ao poupar, você pensa que está perdendo dinheiro.

Nosso cérebro não é naturalmente preparado para armazenar coisas para o futuro, pois quando vivíamos em cavernas, a lei era encontrar alimento e consumir o máximo possível de uma vez. Era impossível prever quando teríamos comida novamente.

Só que com dinheiro isso não dá certo. Se ele for gasto de uma vez, amanhã você não sobrevive.

Tem outro fator também:

Você não vai ficar rico economizando no cafezinho!

Já vi muitos casos em que a pessoa resolve poupar dinheiro e começa a eliminar vários gastos ”inúteis”. É muito importante fazer isso, mas você precisa analisar cuidadosamente o que pode ser cortado e o que não pode.

Se aquele cafezinho é a motivação que você tem para seguir seu dia, não faz sentido eliminá-lo. Existem economias inteligentes e economias ”burras”.

Eliminar por completo algo que você gosta é uma economia burra

O segredo está no equilíbrio.

Atingir seu objetivo é importante, mas você precisa se divertir no caminho. Caso contrário, você não vai conseguir chegar ao seu destino.

Pense nisso!

Repense suas atitudes e analise quais economias ”burras” você já fez em prol de uma poupança. Valeu a pena? Você faria novamente? Deixe seu comentário =)

Dinheiro traz Liberdade? Devo me Importar com o Dinheiro?

Adoro pessoas livres. Desprendidas do mundo, sem se importar com padrões ou com o que a sociedade deseja e espera dela. Adoro quem não faz do dinheiro o centro de sua vida, que sabe que há coisas mais importantes que isso e que maior riqueza da vida não é o tamanho da sua conta bancária, e sim seus relacionamentos e suas experiências de vida.

E pessoas que não se importam com dinheiro? Bem.. essas me preocupam.

Ser livre x depender do dinheiro

A vida seria muito legal se ninguém dependesse do dinheiro. Se tudo se resolvesse como num passe de mágica, em um mundo em que não há ambição, em que todas as pessoas possuem condições de vida saudáveis, felizes, com acesso a comida, água limpa, educação e saúde. Eu adoro esse mundo.

Mas ele não existe.

O problema de afirmar que não se importa com dinheiro é que essa afirmação não se sustenta.

Quem afirma isso acaba virando refém do próprio sistema. e dependente da venda do seu tempo em troca de dinheiro, em seu íntimo torcendo para que nada saia dos planos, pois não há plano B.

É negar a responsabilidade pela própria subsistência, e em grande parte das vezes uma maneira mais fácil de justificar a própria inércia.

No fundo, é mentir para si mesmo.

dinheiro e liberdade
“Vou gastar R$ 10.000,00 na balada porque não me importo com o dinheiro”

A verdade é que você PRECISA se importar com o dinheiro. Só assim sua vida irá parar de girar em torno dele.

Como não me preocupar com o dinheiro?

Para não se preocupar com o dinheiro, primeiro é necessário se importar com ele. É ter o trabalho de analisar os ganhos e os gastos, fazer um planejamento financeiro, consumir de maneira consciente, criar uma reserva financeira de emergência, investir corretamente e  ter uma vida de abundância e livre de dívidas.

Se importar com o dinheiro é controlar suas finanças e poupar para poder investir, fazendo dinheiro gerar dinheiro.

É fazer o sistema trabalhar para você, e não o oposto.

É atingir a independência financeira.

O que é a Independência Financeira

Independência financeira significa ter uma reserva tal que os rendimentos desse dinheiro poupado e investido são capazes de pagar suas despesas mensais. Ou seja, é viver da renda gerada pelo seu próprio dinheiro.

 Ao ser financeiramente independente, você não mais depende da venda do seu tempo, e assim poderá utilizá-lo para o que bem entender. Você pode:

– Comprar uma BMW e ir morar em Miami;

– Dar a volta ao mundo por tempo indeterminado;

– Fugir com a sua filha para uma casinha do interior sem se preocupar com emprego e dinheiro;

– Dedicar sua vida a trabalhos voluntários;

– Continuar trabalhando, só que por prazer e não pelo salário.

Você é quem decide.

Independência financeira é ser verdadeiramente livre, e usar seu tempo e sua energia vital para o que quiser. É entender as regras do jogo.

É vencer o jogo.

Concluindo

Viver uma vida livre de problemas financeiros é ter liberdade. Se você não se importar com o dinheiro, não sobreviverá ao sistema capitalista em que vivemos. E , sem sobreviver dentro do sistema, como você irá lutar contra ele?

Tudo na nossa vida custa dinheiro. Você não precisa ter a ambição de ser milionário, nem deve fazer com que a sua vida gire em torno do dinheiro. Porém, é preciso ter o mínimo de cuidado e preocupação para que você consiga se sustentar e ter qualidade de vida.

Acima de tudo, a partir do momento em que você pensa sobre o seu consumo, cuida do seu patrimônio e investe corretamente, estará utilizando o próprio sistema como uma fonte de renda. Se você é financeiramente independente, poderá parar de vender o seu tempo por dinheiro, e terá a liberdade de fazer o que lhe traz prazer e realização pessoal, sem se importar verdadeiramente com o salário que irá ganhar.

Portanto, independência financeira traz liberdade.

O dinheiro traz liberdade.

E sim, você deve se importar com ele. Só assim sua vida terá equilíbrio.

Gostou do Conteúdo?

 Coloque o seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Acesse seu e-mail e confirme a inscrição!

Shares